Mensagens II

Todas as mensagens são enviadas pelo amigo 
ADRIANO GUZZO 
obrigada pela colaboração
"Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá." Êxodo 20:12
O carteiro estendeu o telegrama. 
José Roberto não agradeceu e enquanto abria o envelope, uma profunda ruga sulcou-lhe a testa. Uma expressão mais de surpresa do que de dor tomou-lhe conta do rosto. Palavras breves e incisas: 
Seu pai faleceu. Enterro 18 horas. Mamãe.
 
Jose Roberto continuou parado, olhando para o vazio. Nenhuma lágrima lhe veio aos olhos nenhum aperto no coração. 
Nada! Era como se houvesse morrido um estranho. Por que nada sentia pela morte do velho? 
Com um turbilhão de pensamentos confundido-o, avisou a esposa, tomou o ônibus e se foi, vencendo os silenciosos quilômetros de estrada enquanto a cabeça girava a mil. 
No íntimo, não queria ir ao funeral e, se estava indo era apenas para que a mãe não ficasse mais amargurada. 
Ela sabia que pai e filho não se davam bem. 
A coisa havia chegado ao final no dia em que, depois de mais uma chuva de acusações, José Roberto havia feito as malas e partido prometendo nunca mais botar os pés naquela casa. 
Um emprego razoável, casamento, telefonemas à mãe pelo Natal, Ano Novo ou Páscoa... 
Ele havia se desligado da família não pensava no pai e a última coisa na vida que desejava na vida era ser parecido com ele. 
O velório:
Poucas pessoas. A mãe está lá, pálida, gelada, chorosa. 
Quando reviu o filho, as lágrimas correram silenciosas, foi um abraço de desesperado silêncio. 
Depois, ele viu o corpo sereno envolto por um lençol de rosas vermelho - como as que o pai gostava de cultivar. 
José Roberto não verteu uma única lágrima, o coração não pedia. 
Era como estar diante de um desconhecido, um estranho, um... 
 O funeral:O sabiá cantando, o sol se pondo. 
Ele ficou em casa com a mãe até a noite, beijou-a e prometeu que voltaria trazendo netos e esposa para conhecê-la. 
Agora, ele poderia voltar à casa, porque aquele que não o amava, não estava mais lá para dar-lhe conselhos ácidos nem para criticá-lo. 
Na hora da despedida a mãe colocou-lhe algo pequeno e retangular na mão: 
Há mais tempo você poderia ter recebido isto - disse. Mas, infelizmente só depois que ele se foi eu encontrei entre os guardados mais importantes... 
Foi um gesto mecânico que, minutos depois de começar a viagem, meteu a não no bolso e sentiu o presente. 
O foco mortiço da luz do bagageiro revelou uma pequena caderneta de capa vermelha. 
Abriu-a curioso. 
Páginas amareladas. 
Na primeira, no alto, reconheceu a caligrafia firme do pai: 
"Nasceu hoje o José Roberto. Quase quatro quilos! O meu primeiro filho, um garotão! Estou orgulhoso de ser o pai daquele que será a minha continuação na Terra!"
À medida  que folheava, devorando cada anotação, sentia um aperto na boca do estomago, mistura de dor e perplexidade, pois as imagens do passado ressurgiram firmes e atrevidas como se acabassem de acontecer! 
"Hoje, meu filho foi para escola. Está um homenzinho! Quando eu o vi de uniforme, fiquei emocionado e desejei-lhe um futuro cheio de sabedoria. A vida dele será diferente da minha, que não pude estudar por ter sido obrigado a ajudar meu pai. Mas para meu filho desejo o melhor. Não permitirei que a vida o castigue"
Outra  página 
"Roberto me pediu uma bicicleta, meu salário não dá, mas ele merece porque é estudioso e esforçado. Fiz um empréstimo que espero pagar com horas extras"· 
José Roberto mordeu os lábios. 
Lembrava-se da sua intolerância, das brigas feitas para ganhar a sonhada bicicleta. 
Se todos os amigos ricos tinham uma, por que ele também não poderia ter a sua? 
E quando, no dia do aniversário, a havia recebido, tinha corrido aos braços da mãe sem sequer olhar para o pai. 
Ora, o "velho" vivia mal-humorado, queixando-se do cansaço, tinha os olhos sempre vermelhos... e José Roberto detestava aqueles olhos injetados sem jamais haver suspeitado que eram de trabalhar até a meia-noite para pagar a bicicleta... ! 
"Hoje fui obrigado a levantar a mão contra meu filho! Preferia que ela tivesse sido cortada, mas fui preciso tentar chamá-lo á razão, José Roberto anda em más companhias, tem vergonha da pobreza dos pais e, se não disciplinar amanhã será um marginal. Foi assim que aprendi a ser um homem honrado e esse é o único modo que sei de ensiná-lo"· 
José Roberto fechou os olhos e viu toda a cena quando por causa de uma bebedeira, tinha ido para a cadeia e naquela noite, se o pai não tivesse aparecido para impedi-lo de ir ao baile com os amigos... 
Lembrava-se apenas do automóvel retorcido e manchado de sangue que tinha batido contra uma árvore... 
Parecia ouvir sinos, o choro da cidade inteira enquanto quatro caixões seguiam lugubremente para o cemitério. 
As páginas se sucediam com ora curtas, ora longas anotações, cheias das respostas que revelam o quanto, em silêncio e amargura, o pai o havia amado. 
O "velho" escrevia de madrugada. 
Momento da solidão, num grito de silêncio, porque era desse jeito que ele era, ninguém o havia ensinado a chorar e a dividir suas dores, o mundo esperava que fosse durão para que não o julgassem nem fraco e nem covarde. 
E, no entanto, agora José Roberto estava tendo a prova que, debaixo daquela fachada de fortaleza havia um coração tão terno e cheio de amor A ultima pagina. 
Aquela do dia em que ele havia partido: 
"Deus, o que fiz de errado para meu filho me odiar tanto? Por que sou considerado culpado, se nada fiz, senão tentar transformá-lo em um homem de bem? Meu Deus, não permita que esta injustiça me atormente para sempre. Que um dia ele possa me compreender e perdoar por eu não ter sabido ser o pai que ele merecia ter". 
Depois não havia mais anotações e as folhas em branco davam a idéia de que o pai tinha morrido naquele momento, José Roberto fechou depressa a caderneta, o peito doía. 
O coração parecia haver crescido tanto, que lutava para escapar pela boca. 
Nem viu o ônibus entrar na rodoviária, levantou aflito e saiu quase correndo porque precisava de ar puro para respirar. 
Para ele, os pais eram descartáveis e sem valor como as embalagens que são atiradas ao lixo. 
Afinal, naqueles dias de pouca reflexão tudo era juventude, saúde, beleza, musica, cor, alegria, despreocupação, vaidade. 
Não era ele um semideus? 
Agora, porém, o tempo o havia envelhecido, fatigado e também tornado pai aquele falso herói. 
De repente. 
No jogo da vida, ele era o pai e seus atuais contestadores. 
Como não havia pensado nisso antes? 
Certamente por não ter tempo, pois andava muito ocupado com os negócios, a luta pela sobrevivência, a sede de passar fins de semana longe da cidade grande, a vontade de mergulhar no silêncio sem precisar dialogar com os filhos. 
De repente. 
No jogo da vida, ele era o pai e seus atuais contestadores. 
Como não havia pensado nisso antes? 
Certamente por não ter tempo, pois andava muito ocupado com os negócios, a luta pela sobrevivência, a sede de passar fins de semana longe da cidade grande, à vontade de mergulhar no silêncio sem precisar dialogar com os filhos. 
Ele jamais tivera a idéia de comprar uma cadernetinha de capa vermelha pala anotar uma a frase sobre seus herdeiros, jamais lhe havia passado pela cabeça escrever que tinha orgulho daqueles que continuam o seu nome. 
Justamente ele, que se considerava o mais completo  pai da Terra? 
Uma onda de vergonha quase o prostrou por terra numa derradeira lição de humildade. 
Quis gritar, erguer procurando agarrar o velho para sacudi-lo e abraçá-lo, encontrou apenas o vazio. 
Havia uma raquítica rosa vermelha num galho no jardim de uma casa, o sol acabava de nascer. 
Então, José Roberto acariciou as pétalas e lembrou-se da mãozona do pai podando, adubando e cuidando com amor. 
Por que nunca tinha percebido tudo aquilo antes? 
Uma lágrima brotou como o orvalho, e erguendo os olhos para o céu dourado, de repente, sorriu e desabafou-se numa confissão aliviadora: 
"Se Deus me mandasse escolher, eu juro que não queria ter tido outro pai que não fosse você velho! Obrigado por tanto amor, e me perdoe por haver sido tão cego?"

Desconheço o Autor

"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem" Hebreus 11:1
Uma pobre senhora, com visível ar de derrota estampado no rosto, entrou num armazém, se aproximou do proprietário conhecido pelo seu jeito grosseiro, e lhe pediu fiado alguns mantimentos.
Ela explicou que o seu marido estava muito doente e não podia trabalhar e que tinha sete filhos para alimentar.
O dono do armazém zombou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento.
Pensando na necessidade da sua família ela implorou:
"Por favor senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que eu tiver..."
Ele lhe respondeu que ela não tinha crédito e nem conta na sua loja.
Em pé no balcão ao lado, um freguês que assistia a conversa entre os dois se aproximou do dono do armazém e lhe disse que ele deveria dar o que aquela mulher necessitava para a sua família, por sua conta.
Então o comerciante falou meio relutante para a pobre mulher:
"Você tem uma lista de mantimentos?"
"Sim", respondeu ela. 
"Muito bem, coloque a sua lista na balança e o quanto ela pesar, eu lhe darei em mantimentos"!
A pobre mulher hesitou por uns instantes e com a cabeça curvada, retirou da bolsa um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e o depositou suavemente na balança.
Os três ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu e permaneceu embaixo.
Completamente pasmado com o marcador da balança, o comerciante virou-se lentamente para o seu freguês e comentou contrariado:
"Eu não posso acreditar!".
O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança.
Como a escala da balança não equilibrava, ele continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada.
O comerciante ficou parado ali por uns instantes olhando para a balança, tentando entender o que havia acontecido...
Finalmente, ele pegou o pedaço de papel da balança e ficou espantado pois não era um a lista de compras e sim uma oração que dizia: 
"Meu Senhor, o Senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto em Suas mãos..."
O homem deu as mercadorias para a pobre mulher no mais completo silêncio que agradeceu e deixou o armazém.
O freguês pagou a conta e disse:
"Valeu cada centavo...".
Só Deus sabe o quanto pesa uma oração... 
Quando você receber esta mensagem, faça uma oração. 
É só isso o que você deve fazer. 
Se DEUS falou ao seu coração, abençoe alguém, enviando-lhe esta fantástica lição! 
Não existe impossível para DEUS!
Jamais desista daquilo que você realmente quer.
A pessoa que tem grandes sonhos é mais forte do que aquela que possui todos os fatos.
 Desconheço o Autor

                                  
"Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." I Pedro 2:24


 "Mas ele respondeu: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus." Lucas 18:27
Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.
Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não frequentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.
A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:
Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.
O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás.
Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:
Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.
A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:
- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:  Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...
 A turma estava em silencio atenta a tudo . O menino continuou:
 Além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.
Silêncio total em sala.
-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama. Só que quando minha mãe tentou entrar na  casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar: "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha... Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito...Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...
A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada então o menino continuou:
 Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.
Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.
Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.
Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.

Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTOadquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça.
 Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES..
Essas também são marcas de AMOR.
Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.
Nunca se esqueça disso!
Deus está no controle




"E dele temos este mandamento, que quem ama a Deus ame também a seu irmão." I João 4:21
Certo dia uma moça estava à espera de seu vôo, na sala de embarque de um aeroporto. Como ela deveria esperar por muitas horas resolveu comprar um livro para matar o tempo. 
Também comprou um pacote de biscoitos. 
Sentou-se numa poltrona na sala Vip do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz. Ao seu lado sentou-se um homem. 
Quando ela pegou o primeiro biscoito, o homem também pegou um. 
Ela se sentiu indignada, mas não disse nada. 
Ela pensou: 
Mas que "cara de pau". Se eu tivesse mais disposta, lhe daria um "passa fora" para que ele nunca mais esquecesse. 
A cada biscoito que ela pegava o homem também pegava um. 
Aquilo a deixava tão indignada que não conseguia reagir. 
Restava apenas um biscoito e ela pensou: 
O que será que o "abusado" vai fazer agora? 
Então o homem dividiu o biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela. 
Aquilo a deixou bufando de raiva. 
Ela pegou o seu livro e as suas coisas e se dirigiu ao embarque. 
Quando sentou, confortavelmente, numa poltrona, no interior do avião, olhou dentro da bolsa, e para sua surpresa, o pacote de biscoito estava ainda intacto. 
Ela sentiu muita vergonha, pois quem estava errada era ela, e já não havia mais tempo para pedir desculpas. 
O homem dividiu os seus biscoitos sem se sentir indignado, enquanto que ela tinha ficado muito transtornada, pensando estar dividindo os dela. 
Quantas vezes, em nossa vida, nós é que estamos comendo os biscoitos dos outros, e não temos a consciência disto? 
Há quem proceda de forma muito diferente da que nós gostaríamos. 
Isso tira a nossa calma e nos dá a impressão de que ninguém gosta de nós. 
Raciocine claramente! Antes de concluir observe melhor. 
Talvez as coisas não sejam exatamente como você pensa.


Desconheço o Autor
"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." Gálatas 6:7
Quem feriu você já feriu e já passou.
Lá na frente encontrará o inevitável retorno e pelas mãos de outrem será ferido também.

A Vida se encarregará de dar-lhe o troco e você, talvez, jamais fique sabendo.
O que importa de verdade é o que você sentiu, e mais importante, é o que ainda você sente:
Mágoa? Rancor? Ressentimento? Ódio?

Você consegue perceber que esses sentimentos foram escolhidos por você?
Somos nós que escolhemos o que sentir diante de agressões e de ofensas.

Quem nos faz o mal é responsável pelo que faz, mas NÓS somos responsáveis pelo que sentimos.
Essa responsabilidade tem a ver com o Amor que devemos e temos que sentir por nós mesmos.
O ofensor fez o que fez e o momento passou, mas o que ficou aí dentro de você?
Mágoa
- Você sabia que de todas as drogas ela é a mais cancerígena? Pela sua própria saúde, jogue-a fora.
Rancor
- Ele é como um alimento preparado com veneno irreconhecível: dia mais, dia menos, você poderá contrair doenças de cujas origens nem suspeitará.

Ressentimento

- Pois imagine-se vivendo dentro de um ambiente constantemente poluído, enfumaçado, repleto de bactérias e de incontáveis tipos de vírus: é isso que seu coração e seus pulmões estão tentando aguentar. Até quando você acha que eles vão resistir?

Ódio
- Seus efeitos são paralisantes. Seu sistema imunológico entrará em conflito com esse veneno que com o tempo poderá colocar você face a face com a morte e talvez muito tarde você venha a perceber que melhor seria ter deixado que seu agressor colhesse os frutos do próprio plantio.


Por seu próprio Bem e pelo seu Bem, PERDOE.

O perdão o libertará e o fará livre para ser feliz. Esqueça o mal que lhe foi feito.
Deixe que seu ofensor lembre-se dele através das conseqüências com que, certamente, virá a arcar.

Mude seu destino ... seja o comandante da sua nau! Escolha o melhor caminho para sua "viagem"

E se outras vezes o ferirem, perdoe ... Perdoe ... Como Cristo perdoou os que o crucificaram.

Que DEUS, em sua infinita bondade, cubra você e sua família de muita Paz, Saúde e Prosperidade...
- "Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes." (Salmo 126.6)
Desconheço o Autor 




"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nEle, e ele tudo fará" Salmos 37:5
O pai costumava, antes das refeiçoes orar agradecendo a Deus por todas as bençãos recebidas por sua casa.


Logo após a oração, como também era seu hábito, iniciava as murmurações:
Essa carne esta cada vez pios; e vejam o tamanho desses ovos, parece que diminuem a cada dia; as taxas de juros estão altíssimas; as batatas parecem plástico; o salário não dá ara nada; o café está amargo; os preços estão absurdos.
Um dia, sua pequena filha virou-se para ele e pergunto:
Papai, Deus ouve quando você lhe agradece pro todas as bençaos?
Mostrando um semblante confiante, ele respondeu
Sim, querida, Ele ouve.
Papai, ela continuou, Deus também ouve quando você reclama sobre a carne e as batatas?
Mostrando, agora, alguma indecisão, ele respondeu:
Sim, Ele ouve também.
E em qual Deus você acredita? Concluiu a menina.



Aproveitando a pergunta da menina de nossa ilustração, podemos refletir e dar a nossa resposta pessoal.


Em qual Deus nós acreditamos?

A quem estamos entregando nossas vidas?

Em qual Deus estamos firmados para a edificação de nossa vida espiritual?

Se nós cremos em um Deus Todo Poderoso e temos nos alegrado em Sua proteção, Seus cuidados e Sua provisão, por que reclamamos tanto?
Por que nossa família, nossos irmãos da igreja, nossos amigos e até companheiros de trabalho e estudos têm testemunhado nossas constantes murmurações?
Cremos no nosso Deus ou não?
Abrimos, de verdade, nossos corações para o Senhor ou ele continua fechado?

Se nós confiamos no Deus que servimos, saibamos agradecer-lhe por tudo.
Ele sabe o que é melhor para nós e o tempo certo para cada bênção.
Se eu tenho tudo, devo agradecer ao Senhor.
Se eu não tenho tudo, devo agradecer também, crendo que Ele está no controle de todas as coisas.
Ele é o meu Deus e o meu Senhor em todas as ocasiões.
Eu sou feliz por isso e as circunstâncias não mudarão o meu pensamento e nem impedirão a minha felicidade
Desconheço o Autor



"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve." Malaquias 3:18

Nos Alpes Italianos existia um pequeno vilarejo que se dedicava ao cultivo de uvas para produção de vinho.


Uma vez por ano, acontecia uma grande festa para comemorar o sucesso da colheita.

A Tradição exigia nessa festa cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa do seu melhor vinho, para colocar dentro de um grande barril, que ficava na praça central.

Um dos moradores pensou:"Porque deverei levar uma garrafa do meu mais puro vinho? Levarei água, pois no meio de tanto vinho o meu não fará falta"

Assim pensou e assim fez.


Conforme o costume, em determinado momento, todos se reuniram na praça, cada um com sua caneca para provar aquele vinho, cuja fama se estendia muito além das fronteiras do país.

Contudo, ao abrir a torneira, um absoluto silêncio tomou conta da multidão.
Do barril saiu....água!!!

"A ausência da minha parte não fará falta." foi o pensamento de cada um dos produtores....

Muitas vezes somos conduzidos a pensar "Tantas pessoas existem neste mundo! Se eu não fizer a minha parte, isto não terá importância".

Mas e se todos pensarem como você!!!


Pense nisso!!!


"Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo" Gálatas 1:10
Desisti de reclamar de quem não quer aprender.
Decidi me concentrar em quem quer...
Desisti de tentar emagrecer para ser igual a todo mundo.
Resolvi ter o peso que eu devo ter, por uma questão de saúde, por uma questão de bem estar.
Só isso.
Desisti de tentar fazer com que as pessoas pensem do jeito que eu gostaria que elas pensassem.
Achei melhor buscar respeitar o outro do jeito que ele é.
Imagina se o mundo fosse feito de milhões de pessoas iguais a mim...
Ah, isso ia ser um tormento!
Desisti de procurar um emprego perfeito e apaixonante.
Achei que estava na hora de me apaixonar pelo meu trabalho e fazer dele o acontecimento mais incrível da minha vida, enquanto ele durar.
Desisti de procurar defeito nas pessoas.
Achei que estava na hora de colocar um filtro e só ver o que as pessoas têm de melhor.
Defeito todo mundo acha, quero ver achar qualidades em quem parece não tê-las.
Desisti de ter o celular mais "psico-tecno-cibernético" do mercado. Agora eu só quero um, telefone, pra falar.
E muito frustrante comprar o mais novo modelo e dias depois ver que ele já foi superado.
E pra isso que a indústria trabalha.
Aproveitei o gancho e apliquei o conceito também a outros produtos: relógio, computador, máquina fotográfica, carro..
Desisti de impor minha opinião sobre tudo.
Decidi que de agora em diante vou ouvir todas as opiniões, mesmo as contrárias, e vou tentar tirar proveito de cada uma delas.
E mais barato compartilhar as opiniões do que brigar pra manter só uma.
Desisti de ter tanta pressa.
Tudo na vida tem seu tempo, e se não acontecer, não era pra acontecer.
Não quer dizer que eu vou "deixar a vida me levar" e parar de correr atrás do que eu acredito, mas não vou me desesperar se eu perder o vôo.
Sei lá o que vai acontecer com o avião...
Desisti de correr da chuva.
Tem coisa mas bacana que tomar banho de chuva?
Há quanto tempo você não sente aquele cheiro de terra molhada?
E se o resfriado chegar, qual o problema? Não vai ser o primeiro nem o último.
Desisti de trabalhas para fazer o meu sistema de qualidade ser perfeito.
Eu prefiro mantê-lo sob controle, funcionando, ajudando as pessoas, ajudando os processos, dando resultados, mesmo que ao poucos.
Com essa filosofia eu ganhei um monte de parceiros, ao invés de cultivar inimigos.
Se eu fosse você, desistia também...
Tem um monte de coisas que você faz, carrega e sente, que não precisa...
Pense Nisso !!!
Desconheço o Autor



E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido" Gálatas 6:9
Esta é a história de um fazendeiro que venceu o prêmio "milho-crescido".
Todo ano ele entrava com seu milho na feira e ganhava uma tira azul.
Uma vez um repórter de jornal o entrevistou e aprendeu algo interessante sobre como ele cultivou o milho.

O repórter descobriu que o fazendeiro compartilhava a semente do milho dele com seus vizinhos.
"Como pode você se dispor a compartilhar sua melhor semente de milho com seus vizinhos quando eles estão competindo com o seu em cada ano", perguntou o repórter.

"Por que?" disse o fazendeiro, "Você não sabe? O vento apanha pólen do milho maduro e o leva através do vento de campo para campo. Se meu vizinhos cultivam milho inferior, a polinização degradará continuamente a qualidade de meu milho. Se eu for cultivar milho bom, eu tenho que ajudar meu vizinhos a cultivar milho bom".
Ele era atento í s conectividades da vida.
O milho dele não pode melhorar a menos que o milho do vizinho também melhore.

Assim é também em outras dimensões.
Aqueles que escolhem estar em paz devem fazer com que seus vizinhos estejam em paz.
Aqueles que querem viver bem têm que ajudar os outros para que vivam bem.
E aqueles que querem ser felizes têm que ajudar os outros a achar a felicidade, pois o bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos.

A lição para cada um de nós se formos cultivar milho bom, nós temos que ajudar nossos vizinhos a cultivar milho bom.
Padre Marcelo Rossi



"Os lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR, mas os que agem fielmente são o seu deleite." Provérbios 12:22
Numa tarde de domingo, o pai e seus dois filhos chegam ao parque de diversões, e dirigem se à bilheteria, onde o pai pergunta:
Olá, boa tarde, quanto custa a entrada?
São R$ 25,00 para o senhor e para qualquer criança maior de seis anos a entrada é gratis se eles tiverem seis anos ou menos. Quantos anos eles têm?
O menor tem três anos e o maior sete anos - Respondeu o pai.
O rapaz da bilheteria então comentou:
Poxa, se tivesse me dito que o mais velho tinha seis anos, eu não notaria a diferença, e você poderia ter economizado R$ 20,00
O pai então restpondeu:
E verdade, talvez você não notasse a diferença, mas meus filhos saberiam que eu menti.
Na vida, atitudes e exemplos não são apenas a melhor, senão a única maneira de influenciar positivamente as pessoas.
Os exemplos caem no coração das pessoas como se fossem sementes, que germinarão, crescerão e frutificarão, gerando os melhores frutos.
E por isso que as atitudes precisam "falar" mais alto que suas palavras, porque suas palavras movem, mas seus exemplos arrastam (Marco Fabossi)



"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará" Gálatas 6:7
Quando um portal na jurisdição de Nova Iorque e Nova Jersey publicou um anúncio procurando eletricistas com especialização em conectores Sontag, recebeu 170 respostas embora conectores Sontag não existam. O portal publicou oanúncio para saber quantos candidatos falsificam currículos.
(Peter LeVine - 15 de julho de 1993)

Até que ponto estamos dispostos a fraudar, enganar e mentir, para alcançar os nossos objetivos?
Poderemos esperar algum tipo de sucesso quando andamos pelo caminho da desonestidade? Podemos contar com as bênçãos de Deus se não somos sinceros em nossas atitudes?

Muitas vezes questionamos a nossa "falta de sorte" quando, na realidade, apenas colhemos os frutos da indiferença aoSenhor, semeados ao longo de nossa existência.
Se semeamos mentiras, colhemos tristeza e ilusão.
Se semeamos verdades, colhemos alegria e bênçãos.
O nosso Deus é Verdade e para contar com as janelas abertas do Céu, necessitamos viver em sinceridade e retidão.

Às vezes pensamos que uma pequena informação falsa em um currículo ou em qualquer outra transação comercial não temproblema algum. É apenas uma "mentirinha"! E como poderemos pedir a Deus que abra as portas para nós? E como poderemos pedir a bênção naquela situação?

Deus não nos abençoa nas mentiras, não nos dá vitórias nos atos desonestos, não nos sustenta quando agimosenganosamente.
Ele sempre estará de braços abertos para nos guardar, para nos socorrer, para nos edificar, para nos abençoar, quando firmamos nossos pés na verdade e na pureza.

O que você tem semeado?
O que espera colher?
Desconheço o Autor



"Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados." Lucas 6:37
Conta-se que uma fábrica de calçados, com a intenção de expandir suas vendas, decidiu que deveria exportar para a África e mandou para um país daquele continente dois vendedores para que eles pudessem verificar o potencial do mercado e iniciar as vendas. 
 Aos dois foram dadas as mesmas condições: hospedagem, locomoção, diárias, tabelas de preços e informações sobre os produtos, e ao final da primeira semana eles deveriam emitir um relatório a matriz no Brasil. 
Um dos vendedores, antes de mandá-lo ligou para o escritório da matriz, completamente abatido, fazendo o seguinte comentário: 
"Vocês devem suspender os planos de expansão e rever nossos investimentos neste país. Já comprei minha passagem de volta, pois vir para cá foi a maior roubada. Por aqui não vamos vender nada porque ninguém usa sapatos, todo 
mundo anda descalço!!!" 
O outro vendedor também ligou, mas ao contrário do primeiro, estava eufórico, quase não se continha e totalmente entusiasmado, foi assim falando: 
"Vocês devem ampliar os planos para nossos investimentos neste país. Podem contratar mais funcionários e aumentar a produção. Foi brilhante a idéia de vender nossos produtos por aqui. Vamos vender como nunca, porque aqui ninguém usa sapatos, todo mundo anda descalço... por enquanto! Basta começar a oferecer!". 
 O que você acabou de ler serve para ilustrar o quanto faz diferença a atitude de fé.

 
Nos baseamos naquilo que achamos, em nossos preconceitos e impressões, constantemente "rotulamos" as pessoas, julgando por elas, e com isso perdemos excelentes possibilidades.
Desconheço o Autor



"Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros;" Romanos 12:10
Há muito tempo atrás, uma menina chinesa chamada Maria se casou e foi viver com o marido e a sogra.


Depois de alguns dias, passou a não se entender com a sogra.

As personalidades delas eram muito diferentes e Maria foi se irritando com as críticas que freqüentemente sofria.

Meses se passaram e Maria e sua sogra cada vez discutiam e brigavam mais.

 De acordo com antiga tradição chinesa, a nora tinha que se curvar à sogra e obedecê-la, em tudo.

Maria já não suportando mais, decidiu tomar uma atitude e foi visitar um amigo de seu pai, que a ouviu e, depois, com um pacote de ervas lhe disse:
 Vou lhe dar várias ervas que irão lentamente envenenar sua sogra. Você não poderá usá-las de uma só vez para se libertar dela, porque isso causaria desconfianças. A cada dois dias, ponha um pouco destas ervas na comida dela. Agora, para ter certeza de que ninguém suspeitará de você quando ela morrer, você deve ter muito cuidado e agir de forma muito amigável.
 Maria respondeu:
 Sim, Sr. Huang, eu farei tudo o que o senhor me pedir. 
Semanas se passaram e a cada dois dias, Maria servia a comida "especialmente tratada" à sua sogra.

Ela sempre lembrava do que o Sr. Huang tinha recomendado sobre evitar suspeitas e assim controlou o seu temperamento, obedecendo a sogra e a tratando como se fosse sua própria mãe.
Maria tinha controlado o seu temperamento e quase nunca se aborrecia.
 Nesses seis meses não tinha tido nenhuma discussão com a sogra, que agora parecia mais amável e mais fácil de lidar.
As atitudes da sogra também mudaram e elas passaram a se tratar como mãe e filha.
 Um dia Maria foi novamente procurar o Sr. Huang para pedir-lhe ajuda e disse:
 Querido Sr. Huang, por favor, ajude-me a evitar que o veneno mate minha sogra! Ela se transformou numa mulher agradável e eu a amo como se fosse minha mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno que eu lhe dei.
Sr. Huang sorriu e acenou com a cabeça:
 Maria, não precisa se preocupar. As ervas que eu dei eram vitaminas para melhorar a saúde dela. O veneno estava na sua mente e na sua atitude, mas foi jogado fora e substituído pelo amor que você passou a dar a ela.
Na China, existe uma regra dourada que diz:
 "A pessoa que ama os outros também será amada."
 Na maioria das vezes, recebemos das outras pessoas o que damos a elas... por isso,
 LEMBRE-SE SEMPRE:
 O plantio é opcional... A colheita é obrigatória... Cuidado com o que planta!!!
 Desconheço o Autor



"ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." Hebreus 11:1
Deus não escolhe pessoas capacitadas, Ele capacita os escolhidos. 
Um com Deus é maioria. 
Se quiser ficar desanimado olhe para si,
Se quiser ficar decepcionado olhe para os homens, 
Mas se quiser ser salvo olhe para Jesus. 
Você quer ajudar?
Então se envolva com quem precisa de ajuda. 
Quer fazer a diferença? 
Seja diferente. 
Quer ser usado por Deus
Esteja disponível. 
Nunca ponha um ponto de interrogação onde DEUS já colocou um ponto final. 
Devemos orar sempre, não até Deus nos ouvir, mas até que possamos ouvir a Deus
Deus não fala com pessoas apressadas e sem tempo. 
Com Jesus, jamais uma desgraça será a última notícia. 
Moisés gastou: 
40 anos pensando que era alguém; 
40 anos aprendendo que não era ninguém e 
40 anos descobrindo o que Deus pode fazer com um NINGUÉM
Só terei tudo de Deus, quando Ele tiver tudo de mim. 
Sou apenas um detalhe, mas com Jesus, faço a diferença. 
Não diga a DEUS que você tem um grande problema. 
Mas diga ao problema que você tem um grande DEUS
A fé não nasce com uma quantidade de fatos que uma pessoa ouve a respeito de Deus
Há pessoas que crêem com um folheto apenas, enquanto outras irão para o inferno conhecendo a Bíblia inteira. 
Perdoar é a melhor maneira de vingar-se. 
A mágoa olha para trás, a preocupação olha em volta, a fé olha para cima. 
O tempo é de longe mais valioso que o dinheiro, porque o tempo é INSUBSTITUÍVEL
Não temas a pressão, lembre-se que é ela que transforma o carvão em diamante. 
A Bíblia nos foi dada para nos dar conhecimento e mudar nossa vida. 
Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus. 
O mais importante não é encontrar a pessoa certa, e sim ser a pessoa certa. 
Não confunda a vontade de DEUS, com a permissão de DEUS
Nem tudo o que acontece é de Sua vontade, mas nada acontece sem Sua permissão. 
 A fé ri das impossibilidades. 
Desconheço o Autor



"Deus faz que o solitário viva em família; liberta aqueles que estão presos em grilhões;" Salmos 68:6
Você sabe o que significa a palavra "acordar"?
Vamos fazer uma brincadeira e separar em sílabas a palavra acordar:
A – COR – DAR
Viu?


Significa dar a cor, colocar o coração em tudo que faz.


Existem pessoas que acordam às 18:00 horas.


É isso mesmo!


Pela manhã caem da cama, são jogadas da cama, mas passam o dia todo dormindo.


E existem alguns, acredite que passa a vida toda e não conseguem acordar.


Eu tive um amigo que acordou aos 54 anos de idade.


Ele me disse: Descobri que estou na profissão errada!


E ele já estava se aposentando...


Imagine o trauma que esse amigo criou para si, para os colegas de trabalho, para a sua família!


Foi infeliz durante toda a sua vida profissional porque simplesmente não "acordou".
Eu, na época, era muito jovem, mas compreendi bem o que ele estava me ensinando naquele momento.
Por mais cinzento que possa estar sendo o dia de hoje, ele tem exatamente a cor que dou a ele.
Sabe por quê?
Porque a vida tem a cor que "a gente pinta".
O engraçado é que os dias são todos exclusivos.
Cada dia é um novo dia, ninguém o viveu.
Ele está ali, esperando que eu e você façamos com que ele seja o melhor da nossa vida.
Os meus dias são os mais lindos da face da terra porque eu os faço os mais lindos da face da terra.
O universo é o limite.
Dê a você a oportunidade de "a-cor-dar" todos os dias e compartilhar com os outros, o que Deus nos dá de melhor:
O privilégio de fazer os outros felizes!



"porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;" Mateus 25:35
Passava do meio dia, o cheiro de pão quente invadia aquela rua, um sol escaldante convidava a todos para um refresco. 
 Ricardinho não agüentou o cheiro bom do pão e falou: 
Pai, to com fome! 
O pai, Agenor, sem ter um tostão no bolso, caminhando desde muito cedo em busca de um trabalho,  olha com os olhos marejados para o filho e pede mais um pouco de paciência... 
Mas pai, desde ontem não comemos nada, eu to com muita fome, pai! 
Envergonhado, triste e humilhado em seu coração de pai, Agenor pede para o filho aguardar na calçada enquanto entra na Padaria a sua frente. 
 Ao entrar dirige-se a um homem no balcão: 
Meu senhor, estou com meu filho de apenas 6 anos na porta, com muita fome. Não tenho nenhum tostão, pois sai cedo para buscar um emprego e nada encontrei. Eu lhe peço que em nome de Jesus me forneça um pão para que eu possa matar a fome desse menino, em troca posso varrer o chão de seu estabelecimento, lavar os pratos e copos, ou outro serviço que o Senhor precisar. 
Amaro, o dono da Padaria estranha aquele homem de semblante calmo e sofrido, pedir comida em troca de trabalho e pede para que ele chame o filho. 
Agenor pega o filho pela mão e apresenta-o a Amaro, que imediatamente pede que os dois sentem-se junto ao balcão, onde manda servir dois pratos de comida do famoso PF (Prato Feito) - arroz, feijão, bife e ovo. 
Para Ricardinho era um sonho, comer após tantas horas na rua. 


Para Agenor, uma dor a mais, já que comer aquela comida maravilhosa fazia-o lembrar-se da esposa e mais dois filhos que ficaram em casa apenas com um punhado de fubá. 
Grossas lágrimas desciam dos seus olhos já na primeira garfada. 
A satisfação de ver seu filho devorando aquele prato simples como se fosse um manjar dos deuses, e a lembrança de sua pequena família em casa, foi demais para seu coração tão cansado de mais de 2 anos de desemprego, humilhações e necessidades. 
Amaro se aproxima de Agenor e percebendo a sua emoção, brinca para relaxar: 


O Maria! Sua comida deve estar muito ruim! Olha o meu amigo está até chorando de tristeza desse bife, será que é sola de sapato...? 
Imediatamente, Agenor sorri e diz que nunca comeu comida tão apetitosa, e que agradecia a Deus por ter esse prazer. 
Amaro pede então que ele sossegue seu coração, que almoçasse em paz e depois conversariam sobre trabalho. 
Mais confiante Agenor enxuga as lágrimas e começa a almoçar, já que sua fome já estava nas costas. 
Após o almoço, Amaro convida Agenor para uma conversa nos fundos da Padaria, onde havia um pequeno escritório. 
Agenor conta então que há mais de 2 anos havia perdido o emprego e desde então, sem uma especialidade profissional, sem estudos, ele estava vivendo de pequenos "biscates aqui e acolá", mas que há 2 meses não recebia nada. 
Amaro resolve então contratar Agenor para serviços gerais na Padaria, e penalizado, faz para o homem uma cesta básica com alimentos para pelo menos 15 dias. 

Agenor com lágrimas nos olhos agradece a confiança daquele homem e marca para o dia seguinte seu início no trabalho. 
Ao chegar em casa com toda aquela "fartura", Agenor é um novo homem - sentia esperanças, sentia que sua vida iria tomar novo impulso. 
Deus estava lhe abrindo mais do que uma porta era toda uma esperança de dias melhores. 
No dia seguinte, às 5 da manhã, Agenor estava na porta da Padaria ansioso para iniciar seu novo trabalho. 
Amaro chega logo em seguida e sorri para aquele homem que nem ele sabia porque estava ajudando. 
Tinham a mesma idade, 32 anos, e histórias diferentes, mas algo dentro dele chamava-o para ajudar aquela pessoa. 
E, ele não se enganou - durante um ano, Agenor foi o mais dedicado trabalhador daquele estabelecimento, sempre honesto e extremamente zeloso com seus deveres. 
Um dia, Amaro chama Agenor para uma conversa e fala da escola que abriu vagas para a alfabetização de adultos um quarteirão acima da Padaria, e que ele fazia questão que Agenor fosse estudar. 
Agenor nunca esqueceu seu primeiro dia de aula: a mão trêmula nas primeiras letras e a emoção da primeira carta... 
Doze anos se passam desde aquele primeiro dia de aula. 


Vamos encontrar o Dr. Agenor Baptista de Medeiros, advogado, abrindo seu escritório para seu cliente, e depois outro, e depois mais outro. 
Ao meio dia ele desce para um café na Padaria do amigo Amaro, que fica impressionado em ver o "antigo funcionário" tão elegante em seu primeiro terno. 


Mais dez anos se passou, e agora o Dr. Agenor Baptista, já com uma clientela que mistura os mais necessitados que não podem pagar, e os mais abastados que o pagam muito bem, resolve criar uma Instituição que oferece aos desvalidos da sorte, que andam pelas ruas, pessoas desempregadas e carentes de todos os tipos, um prato de comida diariamente na hora do almoço. 
 
Mais de 200 refeições são servidas diariamente naquele lugar que é administrado pelo seu filho, o agora nutricionista Ricardo Baptista. 
Tudo mudou, tudo passou, mas a amizade daqueles dois homens, Amaro e Agenor impressionavam a todos que conheciam um pouco da história de cada um, contam que aos 82 anos os dois faleceram no mesmo dia, quase que há mesma hora, morrendo placidamente com um sorriso de dever cumprido. 
Ricardinho, o filho mandou gravar na frente da "Casa do Caminho", que seu pai fundou com tanto carinho: 
 "Um dia eu tive fome, e você me alimentou. Um dia eu estava sem esperanças e você me deu um caminho. Um dia acordei sozinho, e você me deu 
Deus, e isso não tem preço. Que Deus habite em seu coração e alimente sua alma... E, que te sobre o pão da misericórdia para estender a quem 
precisar".
Não se esqueçam: Somos todos responsáveis por um mundo melhor. 



"Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia." Provérbios 28:13
Havia uma pequena aldeia onde o dinheiro não entrava. 
Tudo o que as pessoas compravam tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado. 


A coisa mais importante era o amor. 

Quem nada produzia quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílios, dava seu CARINHO
 
CARINHO era simbolizado por floquinhos de algodão. 
Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca. 
As pessoas davam seu CARINHO, pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia. 


Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos. 
 
Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse. 
Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela. 
Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu. 
Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro ROUBOÓDIODISCÓRDIA, as pessoas se FALARAM MAL pela primeira vez e passaram IGNORAR-SE pelas ruas. 
Como era o mais querido da cidade, o garoto foi o primeiro a sentir-se TRISTE SOZINHO, o que o fez procurar a velha para perguntar-lhe e dizer-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. 


Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão. 
 
Pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO


A todos que dava CARINHO, apenas dizia: 
 
Obrigado por receber meu carinho. 
Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta. 


Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO. 
 
Um outro fez o mesmo... 
Mais outro... E outro... Até que definitivamente a aldeia voltou ao normal. 
MORAL DA ESTÓRIA: 
Nunca devemos fazer as coisas pensando em receber em troca. 


Mas devemos fazer sempre. 
 
Lembrar que os outros existem é muito importante. 
Muito mais importante do que cobrar dos outros que se lembre de você, pois sentimento sincero nos é oferecido espontaneamente, e assim saberemos quem realmente nos ama. 


Aqueles que te quiserem bem se lembrarão de você. 

Receber sem cobrar é mais verdadeiro. 

Receber CARINHO é muito bom. 

E o simples gesto de lembrar que alguém existe a forma mais simples de fazê-lo. 


"Como o louco que atira tições, flechas, e morte, assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira." Provérbios 26:18,19
Um rapaz procurou um grande mestre e lhe disse que precisava contar algo sobre alguém. 
O grande mestre ergueu os olhos do livro que lia e perguntou: 
- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras? 
-Três peneiras? 
-Sim. A primeira peneira é a da VERDADEO que você vai me contar dos outros é um fato? 
Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer por aí mesmo. 
Suponhamos então que seja verdade. 
Deve, então, passar pela segunda peneira: a da BONDADE
O que você que me contar é verdade, é coisa boa? 
Ajuda a construir o caminho, a fama do próximo? 
 Se o que você quer me contar é verdade, é coisa boa, deverá ainda passar pela terceira peneira: a da NECESSIDADE
Convém contar? 
Resolve alguma coisa? 
Ajuda a comunidade? 
Pode melhorar o planeta? 
Ajuda no crescimento das pessoas? 
E arremata: 
- Se passar pelas três peneiras, conte! 
Tanto eu, quanto você e seu irmão iremos nos BENEFICIAR
Caso contrário, esqueça e enterre tudo. 
Será fofoca a menos a envenenar o ambiente e fomentar a discorda entre irmãos. 
Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz.
Desconheço o Autor


"E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR." Jó 1:21
Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio.
O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros.

As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.


Onde estão seus móveis? Perguntou o turista.

E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também:

E onde estão os seus...?
Os meus?! Surpreendeu-se o turista. Mas estou aqui só de passagem!

 Eu também... - concluiu o sábio.
 "A vida na Terra é somente uma passagem... No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem-se de serem felizes."

 "Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual... somos seres espirituais passando por uma experiência humana..."
Desconheço o Autor



“A língua porém nenhum dos homens é capaz de domar é mal incontido carregado de veneno mortífero” Tiago 3:8
 Por volta do ano 2000 a.C.um mercador grego rico queria dar um banquete com comidas especiais.
 Chamou seu escravo e ordenou-lhe que fosse ao mercado comprar a melhor iguaria.
 O escravo voltou com belo prato coberto com fino pano.
 O mercador removeu o pano e assustado disse:
 Língua? Este é o prato mais delicioso?
 O escravo sem levantar a cabeça respondeu:
 A língua é o prato mais delicioso sim senhor. É com a língua que você pede água diz “mamãe” faz amizades conhece pessoas distribui seus bens perdoa. Com a língua você conquista, reúne as pessoas se comunica diz “meu Deus” ora, canta, conta histórias guarda a memória do passado, faz negócios diz “eu te amo”.
 O mercador não muito convencido quis testar a sabedoria do seu escravo e o enviou novamente ao mercado ordenando-lhe que trouxesse o pior dos alimentos.
 Voltou o escravo com lindo prato coberto por fino tecido que o mercador retirou ansioso para conhecer o alimento mais repugnante.
 Língua?  Outra vez?  Diz o mercador espantado.
 Sim língua diz o escravo agora mais altivo. É a língua que condena, separa, provoca intrigas e ciúmes. É com ela que você blasfema e manda para o inferno. A língua expulsa, isola, engana o irmão, responde para a mãe, xinga o pai... A língua declara guerra! É com ela que você pronuncia a sentença de morte.
 Não há nada melhor que a língua.
 Não há nada pior que a língua.
 DEPENDE DO USO QUE SE FAZ DELA
 “Honroso é para o homem o desviar-se de contendas mas todo insensato se mete em rixas” Provérbios 20:3



Nunca mais direi "não posso".
Porque "tudo posso naquele que me fortalece".  Filipenses 4:13
 Nunca mais direi "não tenho". 
Porque "o meu Deus segundo a sua riqueza em glória há de suprirem Cristo Jesus cada uma de minhas necessidades". Filipenses 4:19
 Nunca mais direi "tenho medo".
Porque "Deus não nos tem dado espírito de covardia mas de poder de amor e de moderação". II Timóteo 1:7
 Nunca mais direi "tenho dúvidas minha fé está fraca".
Porque "eu tenho a medida de fé que Deus repartiu a cada um". Romanos 12:3
 Nunca mais direi "sou fraco".
Porque "o Senhor é a fortaleza de minha vida" e porque "o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo". Salmo 27:1 e Daniel 11:32
 Nunca mais direi "satanás tem poder sobre minha vida".
Porque "maior é aquele que está em mim do que aquele que está no mundo". João 4:4
 Nunca mais direi "estou derrotado".
Porque Deus"em Cristo sempre me conduz em triunfo". II Coríntios 2:14
 Nunca mais direi "não ajo com sabedoria".
Porque "Cristo Jesus (...) se formou da parte de Deus (minha) sabedoria". I Coríntios 1:30
 Nunca mais direi "sou doente".
Porque "pelas suas pisaduras fui sarado" e porque "Ele mesmo tomou as minhas enfermidades e carregou as minhas doenças". Isaías 53:5 e Mateus 8:17
 Nunca mais direi "estou preocupado e frustrado".
Porque estou "lançando sobre ele toda a minha ansiedade porque ele tem cuidado de mim". I Pedro 5:7
 Nunca mais direi "estou aprisionado".
Porque..."onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade". II Coríntios 3:17
 Nunca mais direi "fui julgado e condenado".
Porque "já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus". Romanos 8:1
 Meu corpo é o templo do Espírito Santo...
 Porque eu estou em Cristo!!!

"Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres." João 8:36
Um camponês criou um filhotinho de águia junto com as suas galinhas. 
Tratava-o da mesma forma que as galinhas, de modo que ele pensasse que também era uma galinha. 
Dava-lhe a mesma comida jogada no chão, a mesma água num bebedouro rente ao solo, e fazendo-o ciscar para complementar sua alimentação, como se fosse uma galinha. 
E o filhotinho cresceu, virou uma águia, mas se portava como se galinha fosse. 
Certo dia passou por sua casa um naturalista, que vendo a águia ciscando no chão, foi falar com o camponês: 
Isto não é uma galinha, é uma águia! 
O camponês retrucou: 
Agora ela não é mais uma águia, mas uma galinha! 
O naturalista disse: 
Não, uma águia será sempre uma águia. Vamos ver uma coisa... Levou-a para cima da casa do camponês e elevou-a nos braços e disse: Voa, você é uma águia, assuma a sua natureza! 
Mas a águia não voou, e o camponês disse: 
Eu não falei que ela agora era uma galinha?! 
O naturalista disse: 
Amanhã faremos um novo teste. Veremos... 
No dia seguinte, logo de manhã, eles subiram até o alto de uma montanha.
O naturalista levantou a águia e disse: 
Águia veja este horizonte, veja o sol lá em cima, e os campos verdes lá em baixo. Veja! Todas estas nuvens podem ser suas. Desperte para sua natureza, e voe como a águia que és... 
A águia começou a ver tudo aquilo, e foi ficando maravilhada com a beleza das coisas que nunca tinha visto, apesar de um pouco confusa no inicio sem entender o porquê tinha ficado tanto tempo alienada.
Então ela sentiu seu sangue de águia correr nas veias, perfilou, devagar, suas asas e partiu num vôo lindo, até que desapareceu no horizonte azul. 
Criam-se as pessoas como se galinhas fossem. 
Porém elas são águias. 
Portanto, todos podemos voar, se quisermos. 
Voe cada vez mais alto, não se contente com os grãos que lhe jogam para ciscar. 
Quando ciscamos só enxergamos o chão. Com a visão totalmente limitada, perdemos a capacidade de enxergamos (reconhecermos) nossos lindos (infinitos) horizontes. 
Nós somos águias, não temos que agir como galinhas, como consideram normal que a gente seja. 
Pois com uma mentalidade de galinha fica mais fácil controlar as pessoas, elas abaixam a cabeça para tudo, com medo. 
Medo porque não enxergam além do chão que as circunda. 
Conduza sua vida de cabeça erguida, respeitando os outros, sim, mas sem medo de voar, de ser livre, nunca!
"Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança."  Salmos 4:8 
 Certa vez houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz. 
Ficaram, dentre muitos, três finalistas igualmente empatados. 
O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que bailavam no ar acariciadas por uma brisa suave. 
O segundo mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao azul anil do céu. 
O terceiro mostrava um grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos. 
Mas para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo. 
Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate: 
Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. Juiz?
E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse: 
Vocês repararam que em meio à violência das ondas e à tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranqüilamente? 
E os pintores sem entender responderam: sim, mas... 
Antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou: 
Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranqüilos. 
Talvez muitas pessoas não consigam entender como pode reinar a paz em meio à tempestade, mas não é tão difícil de entender. 
Considerando que a paz é um estado de espírito podemos concluir que, se a consciência está tranqüila, tudo à volta pode estar em revolução que conseguiremos manter nossa serenidade. 
Fazendo uma comparação com o quadro vencedor, poderíamos dizer que o ninho do pássaro que repousava serenamente com seus filhotes, representa a nossa consciência. 
A consciência é um refúgio seguro, quando nada tem que nos reprove. 
E também pode acontecer o contrário: tudo à volta pode estar tranqüilo e nossa consciência arder em chamas. 
A consciência, portanto, é um tribunal implacável, do qual não conseguiremos fugir, porque está em nós. 
É ela que nos dará possibilidades de permanecer em harmonia íntima, mesmo que tudo à volta ameace desmoronar, ou acuse sinais de perigo solicitando correção. 
Sendo assim, concluiremos que a paz não será implantada por decretos nem por ordens exteriores, mas será conquista individual de cada criatura, portas à dentro da sua intimidade. 
Um dia, a paz vestiu-se de homem e conviveu com a humanidade sofredora e aflita. 
Conservava-se em paz mesmo diante das situações mais turbulentas e assustadoras. 
Agredido, manteve-se sereno. 
Caluniado, exemplificou tranqüilidade. 
Diante da tempestade no mar, pediu calma. 
Pregado na cruz, permaneceu em paz. 
Todavia, antes de partir teve ensejo de dizer:
 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." João 14:27
 Desconheço o Autor 

"Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." Romanos 8:39
 Filho meu que estás na Terra, preocupado, confundido, desorientado, solitário, triste, angustiado...
Eu conheço perfeitamente teu nome, e o pronuncio abençoando-te porque te amo.
Não!.. Não estás sozinho, porque eu habito em ti; juntos construiremos este Reino, do qual serás meu herdeiro.
Desejo que sempre faças minha vontade, porque minha vontade é que sejas feliz.
Deves saber que contas sempre comigo porque nunca te abandonarei e que terás o pão para hoje. Não te preocupes.
Só te peço que sempre o compartilhes com teu próximo... com teus irmãos.
Deves saber que sempre perdôo todas tuas ofensas, antes, inclusive, a que as cometas, ainda sabendo que as farás, por isso te peço que faças o mesmo com os que te ofendem.
Desejo que nunca caias em tentação, por isso segure bem forte a minha mão e sempre confie em mim e eu te libertarei do mal.
Recorde e nunca te esqueças que TE AMO desde o início de teus dias, e te amarei até o fim dos mesmos...
EU TE AMAREI SEMPRE PORQUE SOU TEU PAI!
Que Minha Bênção fique contigo e que meu Eterno Amor e Paz te cubram sempre
porque no mundo não poderá obtê-las como Eu somente as dou porque...
EU SOU O AMOR E A PAZ!
 Desconheço o Autor
"... e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber." Atos 20:35
 Um rapaz, aluno de uma de nossas universidades, caminhava ao lado de um professor, conhecido como amigo dos alunos por sua bondade para com aqueles que estavam sob sua orientação.
Enquanto andavam, viram, ao longe, um par de sapatos velhos, provavelmente pertencentes a um homem pobre que trabalhava em um campo nas proximidades e que estava prestes a terminar suas tarefas do dia.
O aluno virou-se para o professor e sugeriu:
 Que tal pregarmos uma peça no homem? Vamos esconder os sapatos dele e ficar atrás daqueles arbustos, aguardando para ver o susto que ele vai levar quando não os encontrar.
 Meu jovem amigo - respondeu o professor - , nunca devemos nos divertir à custa dos pobres. Você é rico e pode dar uma alegria a esse homem. Coloque uma moeda em cada sapato. Depois, vamos nos esconder para ver qual será a reação dele ao encontrar as moedas.
 O aluno acatou a sugestão do professor e, ambos se esconderam atrás dos arbustos.
 O homem pobre terminou seu trabalho e atravessou o campo em direção ao local onde deixara seu paletó e seus sapatos.
Enquanto vestia o paleto, enfiou o pé em um dos sapatos; ao sentir um objeto estranho,  ele se abaixou para ver o que era e encontrou a moeda.
Atônito e com uma expressão de interrogação, olhou para a moeda, virou-a e analisou-a várias vezes.
Em seguida, olhou ao redor, mas não viu ninguém.
Colocou a moeda no bolso e calçou o outro sapato; sua surpresa foi dobrada quando ele encontrou outra moeda.
A emoção tomou conta dele; o homem ajoelhou-se, olhou para o céu e proferiu, em voz alta,  uma fervorosa oração de agradecimento, na qual ele mencionou o nome de sua esposa, enferma e desanimada, e de seus filhos, sem pão para comer.Aquele presente tão oportuno, vindo de um desconhecido, não os deixaria morrer de fome.
O aluno comoveu-se profundamente, e seus olhos encheram-se de lágrimas.
 Agora - disse o professor - , você não está muito mais satisfeito do que se tivesse pregado uma peça no pobre homem?
 O senhor ensinou-me uma lição da qual jamais vou me esquecer o jovem respondeu.
 Agora entendo a verdade contida nestas palavras que nunca compreendi antes: "Benção maior é dar do que receber".
 Tradução: Maria Emília de Oliveira
"Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá." Êxodo 20:12 
Era sábado pela manhã e as linhas telefônicas nas casas dos formandos estavam congestionadas. Meninas com salão de estética e beleza marcados, rapazes nadando logo de manhã pra evitar o "stress", a companhia responsável pela formatura e baile acertando os últimos detalhes no auditório da Universidade e no Salão Nobre. Todos estavam ansiosos, preocupados, assustados, cheios de expectativas. 
Três da tarde. A cerimônia iria começar às 4, impreterivelmente. O Prof. Dr. Astrogésilo Pessoa Couto, grande celebridade e Reitor da Universidade, não se dava ao luxo de começar um minuto atrasado. Dizia-se que acertava o seu relógio pelo Big-Ben de Londres, até que inventaram o tal "relógio atômico", que ele fez questão de instalar no seu computador. Assim, acontecesse o que acontecesse, às 4 horas a cerimônia iria começar. 
Quatro horas, a empresa responsável pela cerimônia deu início ao evento. Algo em torno de 700 pessoas presentes. Também, pudera: 89 formandos, 35 em 
Letras, 12 em Pedagogia, 30 em Direito e 12 em Engenharia de Informática. 
Primeiramente a entrada do Reitor. Palmas efusivas. Então a mesa diretora, o corpo docente, palmas afetuosas. Apresentação das funções de cada um e tudo o que, de praxe, se costuma fazer numa cerimônia de formatura e colação de grau. Cantaram o Hino Nacional Brasileiro com o tradicional CD da Banda da Polícia Militar do Estado de São Paulo, gravação épica e universal para o Brasil. 
As palavras do Paraninfo, do Patrono da Turma, enfim, tudo o que se costuma haver nessas páginas indeléveis na vida de quem se forma. 
Chegada a hora de passar a palavra ao orador das turmas, o Julinho, ou melhor, Dr. Júlio Lacerda Loyola Anastácio, foi aclamado, quase levado nos braços dos formandos, que estavam do lado direito do auditório, que tinha formato de teatro. 
Sua prédica havia sido impressa para todos acompanharem. Os formandos sugeriram o que o Julinho teria que falar. Estava tudo previamente combinado. 
"Ilustríssimo Senhor Doutor Professor Astrogésilo Pessoa Couto, digníssimo Reitor de nossa egrégia Universidade, Senhor Professor Carlos Marques Lara, digníssimo pró-reitor da área de humanas, etc....etc..." Num outro trecho as tradicionais palavras: "Foram árduas as nossas batalhas: cansados do labor 
diurno, cá chegávamos, com fome, tanto do pão quanto do saber, e éramos fartos pelos nossos valorosos Mestres, que tudo davam de si..., etc." 
Tudo ia muito bem. Até que Julinho se engasgou, ao dizer uma palavra que estava além do texto: "Agora, Senhor Reitor e senhores formandos, preciso dizer algo pessoal..." Os formandos gelaram.
"Ele vai fazer besteira" "Julinho, cala a boca, termina logo" "Ih, cara, sujou. Ele vai embolar tudo" "Sabia que no final ele iria melar". 
Mesmo conhecendo a cara de desaprovação da turma, Julinho continuou, branco, pálido, engasgado, mas firme, dizendo: 
"Senhor Reitor, Corpo Docente, Formandos, Familiares e Amigos: Preciso confessar algo, para fazer justiça e, ao mesmo tempo, reconhecer o que é certo. Todas as coisas aqui foram muito importantes: aulas, colegas, materiais didáticos, a seriedade de nossa secular instituição, tudo. Mas há algo que está faltando no meu texto, e não lerei o que vou dizer, porque o que tenho pra falar vem das letras escritas a ferro, dentro da minha alma. Devo este momento inesquecível e histórico às 3 da manhã de cada dia desses 5 anos. 
"Três da manhã?" pensaram os formandos. "Esse cara bebeu. Ah, Julinho, para de enrolar e desce logo... Ah, se te pego na saída..." 
Nunca desfrutei de amizade com o meu pai. Na verdade sempre o desprezei. Tanto é assim que ele não está aqui, entre os meus convidados, porque não pode se locomover e eu não fiz o menor esforço para trazê-lo. Aqui estão minha mãe e irmã, mas não meu pai. E ele é responsável pelas três da manhã. Durante 5 anos eu acordei várias vezes no meio da madrugada, e, não raras vezes, às 3 da manhã. Meu pai, que empregou quase todo o seu parco salário no meu curso, mesmo sendo por mim ignorado, entrava no meu quarto, com hercúleo esforço. Às vezes caía, mas sempre levantava, e orava a Deus. Sim, ele me apresentava a Deus. Tenho marcas no meu cobertor que não foram feitas por doces ou refrescos que derrubei, nem pontas de cigarro que deixei acesas na minha cama. São as lágrimas do meu pai, que pedia a Deus para fazer-me feliz, fazer-me íntegro, para guardar-me de acidentes, para proteger-me de bandidos, para abrir o meu entendimento na compreensão das matérias, para abrir-me oportunidades de trabalho na área. Ele chorava, pedia, dizia a Deus para que tocasse no meu coração e fizesse de mim um homem e um cristão. Mas, Senhor Reitor, não foi isso o que mais me tocou. O que marcou a minha vida, e é a razão desta homenagem, era a frase com a qual ele sempre se emocionava e chorava copiosamente junto a mim. Ele dizia: 
Deus, como eu amo ao meu filho, fruto de mim mesmo! Deus, como eu o admiro! Deus, como eu o quero bem! Deus, faça o que quiser comigo, mas abençoa o meu filho, porque, depois de Ti, ele é a razão do meu viver! E dá-me o privilégio de que um dia ele me ouça, que ele me ame também!
Júlio chorava. O Reitor tossia, para disfarçar a emoção, os formandos estavam com a cabeça baixa, pois sabiam que o Júlio tinha feito a coisa certa e estavam envergonhados de terem desaprovado sua atitude no início. O auditório se derretia. E, num ápice de dor e amor, Júlio gritou: 
Meu pai, como eu queria te dizer EU TE AMO! 
De repente a porta do corredor central se abre subitamente, e uma cadeira de rodas entra, guiada por uma enfermeira, e o pai de Júlio entra, magrinho, cabelos grisalhos, rosto cansado, voz baixa, mas grita com toda a força do seu ser: 
Eu sei que você me ama, filho! EU SEMPRE TE AMEI! Seja feliz, meu filho, seja feliz!!! 
Júlio quebra o protocolo e sai correndo da tribuna corredor adentro e vai abraçar o seu pai, chorando no seu ombro copiosa e demoradamente. Todos, unanimemente, chorando e gritando "BRAVO! BRAVO!" aplaudiam longamente a cena fantástica e novelesca que ora se fazia viver no mundo real! Foram 5 minutos, os cinco minutos mais importantes já vividos naquela universidade! 
Chamado novamente à tribuna, recebeu o seu grau e diploma. Então gritou: 
PAI, ISSO É POR VOCÊ! TE AMO! 
O pai sorriu, mas já não tinha forças para falar. No seu coração ele via galardoado todo o seu esforço, o salário minguado dedicado à faculdade do rapaz, e, principalmente, as três horas de toda madrugada. Ele estava feliz. Podia morrer tranqüilo. Mas, morrer, já? Ele não tinha planos para morrer agora, naquele instante. Queria desfrutar dessa alegria indizível. 
E Deus ainda lhe deu alguns anos, os melhores da vida dos dois, do Dr. Júlio e do seu pai, que se tornaram os melhores amigos. Aliás, Júlio ficou conhecido na comunidade acadêmica como "Doutor Três Horas". 
"Honra a teu pai e à tua mãe, para que se prolonguem os teus dias, na terra que o Senhor teu Deus te dá" (Êxodo 20.12) .
Que Deus dê aos leitores, que têm pais vivos, a oportunidade de homenageá-los em vida. Flores no túmulo murcham. Flores no coração desabrocham. Para sempre ... 
Nomes fictícios, sendo coincidência qualquer semelhança com algum professor. 
Wagner Antonio de Araújo
"E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei." Isaías 65:24.
 Certa noite eu estava fazendo de tudo para ajudar uma mãe em trabalho de parto. 
Apesar do esforço ela não resistiu e nos deixou com um bebê prematuro e uma filha de dois anos em prantos. 
Era muito complicado manter o bebê vivo sem uma incubadora (não tínhamos eletricidade para ativar a incubadora). 
Também não tínhamos recursos adequados de alimentação. 
Mesmo morando na linha do equador, as noites eram frias com aragens traiçoeiras. 
Uma das aprendizes de parteira foi buscar a caixa que reservávamos a tais bebês e os panos de algodão para envolvê-lo. 
Uma outra, foi acender o fogo para aquecer uma chaleira com água, para a bolsa de água quente. 
Sem demora, retornou desconsolada, pois a bolsa disponível havia rompido. 
Borracha estraga fácil em clima tropical. 
"Era nossa última bolsa", disse-me. 
Assim como no ocidente se diz que "não adianta chorar sobre o leite derramado", na África Central poderia ser que "não adianta chorar sobre bolsas estragadas".  Elas não crescem em árvores, e não existem farmácias no meio das florestas... 
"Muito bem", eu disse, "coloque o bebê em segurança o mais próximo quanto possível do fogo e durmam entre a porta e o bebê para protegê-lo das rufadas de vento frio. Precisamos manter o bebê aquecido." 
Na manhã seguinte, fui orar com as órfãs que se dispuseram a reunir comigo.

Fiz uma série de sugestões que pudessem despertá-las a orar e, também, contei-lhes sobre o bebê. 
Expliquei nossa dificuldade em manter o bebê aquecido, em função da única bolsa de água que havia estourado, e que o bebê poderia morrer de frio. 
Mencionei a irmãzinha de 2 anos, que não parava de chorar, pela perda e ausência da mãe. 
Durante as orações, uma das meninas de 10 anos, uma de nossas crianças africanas, orou: 
 "Por favor, Deus, manda-nos uma bolsa de água quente. Amanhã talvez já vai ser tarde, Deus, porque o bebê pode não agüentar. Por isso, manda a bolsa ainda hoje, meu pai".
 Enquanto eu ainda procurava recuperar o ar diante de tamanha demonstração de fé, ela acrescentou: 

 "E já que está cuidando disso, Deus, por favor, manda junto uma boneca para a irmãzinha dela, para que ela saiba que o senhor a ama de verdade."

Fiquei em apuros. Eu poderia simplesmente dizer "Amém". Eu, honestamente, não podia acreditar que Deus atenderia àquele pedido. A bíblia nos ensina  que a fé, não tem limites. 
O único jeito de realizar esse pedido, seria por encomenda à minha terra natal, via correio. 
Eu estou na África, há quatro anos e jamais havia recebido uma encomenda postal de casa. 
De qualquer forma, se alguém enviasse algo, mandaria uma bolsa de água quente? 
Eu morava na linha do Equador. 
À tarde, durante uma aula da escola de enfermagem, veio um recado dizendo que um carro estacionara no portão de minha casa. 
Corri... Ao chegar em casa, o carro havia partido, mas deixara um pacote de 11 kg na varanda. 
Chorei. Não consegui abrir o pacote sozinha, e pedi que algumas crianças do orfanato me ajudassem. 
Tudo foi feito com muito cuidado, para que nada fosse danificado. 
Os corações batiam forte. 
Os olhos acompanhavam arregaladamente cada ação. 
A camada de cima, era composta de roupas coloridas e cintilantes. O silêncio tomava conta, à medida que ia tirando as novidades. Havia ataduras para leprosos, caixinhas de uva-passa, farinha, que daria um gostoso bolo no fim de semana. 
Quando pus as mãos de novo na caixa, pasmem... 
"Uma bolsa de água quente, novinha em folha". Eu gritei! 
Eu não havia feito nenhuma encomenda neste sentido. 
Ruth, que estava perto, saltou e começou a gritar: 

"Se Deus mandou a bolsa, ele também mandou a boneca.".
 Enfiando as mãos na caixa, procurava pela boneca. 
E lá estava ela. . . Maravilhosamente vestida. 
Ruth nunca duvidara. Olhando para mim, perguntou: 
 "Posso ir junto levar a boneca para aquela menina, para que ela saiba que Jesus também a ama muito?"
 Este pacote estivera a caminho por 5 meses. 
Foi uma iniciativa da minha ex-professora de escola bíblica, que atendeu a voz do Senhor de enviar uma bolsa de água quente. Uma das meninas da turma decidiu mandar junto uma boneca. . .  cinco meses antes! em resposta a uma oração, de outra menina de 10 anos que acreditou fielmente que Deus atenderia a sua oração, ainda naquela tarde. 
Essa tradução do Reverendo Oscar Lehenbauer, de uma história acontecida com uma missionária americana que atuava em pleno coração africano.
E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele;" João 12:37 
 Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o a sua presença e lhe perguntou: 
"Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler? 
 O fiel de Deus respondeu: 
"Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dele." 
"Como assim?" - indagou o chefe, admirado. 
 O servo humilde explicou-se: 
"Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem A escreveu?" 
"Pela letra." 
 "Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quanto ao autor dela?" 
"Pela marca do ourives." 
 O empregado sorriu e acrescentou:  "Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo um boi?" 
"Pelos rastros" - respondeu o chefe, surpreendido. 
Então, o velho crente convidou-o para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a Lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso: 
  "Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!" 
Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na  areia e começou a orar também. 
 Deus, mesmo sendo invisível aos nossos olhos; deixa-nos sinais em todos os lugares, na manhã que nasce calma, no dia que transcorre com o calor do sol ou com a chuva que molha a relva... 
Ele deixa sinais quando alguém se lembra de você, quando alguém te considera  importante... 
Quando alguém merece teu carinho, quando alguém lembra de te enviar um  e-mail, um texto e diz a você o que de melhor poderia dizer: 
DEUS TE ABENÇOE!
 Desconheço o Autor
"... E eu estarei sempre com Vocês, até o fim dos tempos." Mateus 28:20
 O sacerdote foi chamado para orar por um homem muito enfermo. 
 Quando o sacerdote entrou no quarto, encontrou o pobre homem na cama com a cabeça apoiada num par de almofadas. 
Havia uma cadeira ao lado da cama, fato que levou o sacerdote a pensar que o homem estava aguardando a sua chegada. 
Suponho que estava me esperando? - disse o sacerdote. 
Não, quem é você? - respondeu o homem enfermo. 
 Sou o sacerdote que a sua filha chamou para orar por você; quando entrei e vi a cadeira vazia ao lado da sua cama, imaginei que você soubesse que eu viria visitá-lo. 
 Ah sim, a cadeira! Entre e feche a porta. 
Então o homem enfermo lhe disse: 
Nunca contei para ninguém, mas passei toda a minha vida sem ter aprendido orar. Não sabia direito como se deve orar. E nunca dei muita importância para a oração. Pensava que Deus estava muito distante de mim. Assim sendo, há muito tempo abandonei por completo a idéia de falar com Deus. Até que um amigo me disse:
 "José, orar é muito simples. Orar é conversar com Jesus, e isto eu sugiro que você nunca deixe de fazer... você se senta numa cadeira e... coloca outra cadeira vazia na sua frente. Em seguida, com muita fé, você imagina que Jesus está sentado ali, bem diante de você. Afinal Jesus mesmo disse: "Eu estarei sempre com vocês". Portanto,  você pode falar com Ele e escutá-lo, da mesma maneira como está fazendo comigo agora."
 Pois assim eu procedi e me adaptei à idéia. Desde então, tenho conversado com Jesus durante umas duas horas diárias. Tenho sempre muito cuidado para que a minha filha não me veja... pois me internaria num manicômio imediatamente. 
 O sacerdote sentiu uma grande emoção ao ouvir aquilo, e disse a José que era muito bom o que estava fazendo e que não deixasse nunca de fazê-lo. 
 Em seguida orou com ele e foi embora. 
 Dois dias mais tarde, a filha de José comunicou ao sacerdote que seu pai havia falecido. 
 O sacerdote então perguntou: 
 Ele faleceu em paz? 
Sim, quando eu estava me preparando para sair, ele me chamou ao seu quarto. Ele disse que me amava muito e me deu um beijo. Quando eu voltei das compras, uma hora mais tarde, já o encontrei morto. Porém há algo de estranho em relação à sua morte, pois aparentemente, antes de morrer, chegou perto da cadeira que estava ao lado da cama e encostou a cabeça nela. Foi assim que eu o encontrei. Porque será isto? – perguntou a filha. 
 O sacerdote, profundamente emocionado, enxugou as lágrimas e respondeu: 
Ele partiu nos braços do seu melhor amigo... 
 Envie esta mensagem aos seus amigos, talvez eles precisem saber também que Jesus está mais próximo de nós do que podemos imaginar. 
Desconheço o Autor
"Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa" Salmos 128:3
 O que será mais importante para nós:
 Uma Casa ou um Lar?
 Existe uma grande preocupação com a Casa!
 São importantes o estilo, o tamanho e o número de peças, os móveis e, claro, cada coisa no seu lugar.
 Nas viagens e nos passeios vamos adquirindo mais e mais coisas para enfeitar nossa casa. Cada objeto vai ganhando o seu lugar especial.
 Enquanto não chegam as crianças, quase tudo vai bem, mas quando elas chegam, começa a se tornar difícil se ter uma casa bem cuidada.
 Esquecemos que quando elas crescem, sentiremos saudades dos brinquedos espalhados e da bola esquecida no quintal...
 Um dia, um pai, depois de ouvir as reclamações da esposa sobre o estado da sua casa, perguntou:
 -Afinal, o que você quer uma casa ou um lar?
 Ela refletiu:
 Ele tinha razão. Seus olhos se voltaram para um quadro que tinha comprado, e se encontrava na parede da sala.
 O quadro mostrava uma antiga roda de vagão de trem, encostada em um pilar, prestes a apodrecer.
 O mato ameaçava tomar conta das flores que cresciam perto de sua base.
 No topo do pilar, havia uma velha caixa de correspondência amassada, cuja porta sustentava-se no lugar apenas por uma dobradiça enferrujada.
 Dentro, protegidos em seu ninho de galhos secos, quatro filhotes aguardavam a refeição.
 A cautelosa mãe estava empoleirada no galho de um arbusto retorcido.
 A mãe passarinho havia escolhido o local do ninho com muito cuidado.
 Naquele local precário, seus filhotes estariam protegidos do sol e da chuva, enquanto ela e seu companheiro procuravam comida.
 Aquela pequenina ave não estava preocupada com o que os vizinhos poderiam pensar, ou se seu ninho passaria no teste de controle de qualidade.
 A mensagem da pintura era muito simples: A CASA NÃO FAZ O LAR.
 O Lar é a construção da Família.
 O Lar é o produto do carinho e do amor.
 Assim se seu filho lhe convidar para brincar com ele, e você tiver muitas tarefas para executar na sua casa, pense que um dia aquele garotinho parará de convidar você para brincar com ele.
 Pense no que é mais importante, as coisas da casa ou as coisas do Lar.
 Arrume sua casa e a mantenha em ordem, mas não esqueça de colocar flores de ternura nos vasos do seu Lar, nem regá-los com a água da Paciência...
 Afinal o que é mais importante, a Casa ou o Lar?
 Desconheço o Autor

"Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus." Gálatas 6:17
 Num dia caloroso de verão no sul da Florida, um garoto decidiu ir nadar no rio atrás de sua casa.
 Saiu correndo pela porta traseira, tirou a roupa se jogou na água e ficou nadando feliz.
 Sua mãe, em casa, olhava o seu menino, quando de repente vê a sair da margem do rio, um crocodilo pequeno...
 Alarmada...
 Correu para o rio e chamou o menino com toda a sua força
O Menino ouvindo a sua mãe começou a nadar ao seu encontro...
 Mas era tarde demais...
 Ao alcançar a margem o crocodilo também alcançou.
 A mãe agarrou o filho pelos braços, mas o crocodilo também o agarrou pelos pés.
 Foi uma luta terrível, o crocodilo era mais forte, mas aquela mãe, puxou, gritou, e foi ouvida por um caçador que, pegando sua arma disparou e matou o "bicho".
 O menino esteve semanas internado no hospital para se recuperar.
 Depois, já passado certo tempo, for entrevistado por um jornalista, que lhe pediu para lhe mostrar as cicatrizes...
 O menino, orgulhoso disse-lhe:
 - Veja meus pés... Mas olhe antes para os meus braços... Estas cicatrizes são de feridas feitas pelas unhas de minha mãe, sabe... Ela não deixou que o crocodilo me levasse!
 Moral da Historia: Nos também temos cicatrizes de um passado doloroso.
 Algumas foram causadas por nossos pecados...
Por pequenas ou grandes falhas...
Por desobediência...
Porém algumas foram das unhas de Deus que nos segurou com força para que não caíssemos nas garras do mal.
 Deus te abençoe sempre...
Lembre-se que se alguma vez doeu tua alma, foi porque Deus te agarrou bem forte para que você não caísse.
"Não se gabe do dia de amanhã pois você não sabe o que este ou aquele dia poderá trazer." Provérbios 27:1.
O dia de hoje mesmo que esteja exprimido entre o ontem e o amanhã
Deve merecer sua total prioridade.

Só hoje você pode ser feliz
 O amanhã ainda não chegou e já é muito tarde para ter sido feliz ontem.
A grande maioria das nossas dores é fruto dos restos de ontem ou dos medos de amanhã.
Viva o dia de hoje com sabedoria:
decida como irá alimentar 
Seus minutos o seu trabalho o seu descanso... 
E faça tudo que seja possível para  que o dia de hoje seja seu já que ele lhe foi dado tão generosamente.
Respeite-o de tal maneira que quando for dormir você possa dizer:
"hoje eu fui capaz de viver e amar..." 

"E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti, porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar." Jeremias 1:19
 Quando precisar de mim conte comigo estarei sempre ao seu lado.

Você não consegue me ver mas eu sou a luz que lhe permite tudo ver.
Você não pode me ouvir mas eu falo através de sua voz.
 Você não me sente. No entanto sou o poder que trabalha em suas mãos.
 Trabalho assiduamente em você embora minha ação não seja percebida.
 Persevero nisso mesmo sem ser reconhecido em minhas obras
 Não sou uma visão estranha como muitos pensam. 
Tampouco sou misterioso.
 No entanto só no silêncio interior que ultrapassa as aparências você conseguirá entender-me como sentimento e como fé e saber que estou sempre com você escutando suas indagações e respondendo a elas.
 Em suas necessidades mesmo que você não reconheça sou uma eterna presença.
 Nos momentos mais difíceis de sua solidão sou uma presença amiga.
 Nos seus medos e também nos momentos de dor estou com você.
 Estou presente quando você ora ou não.
 Independente de sua vontade estou em você e você em mim.
 Apenas a sua mente pode separá-lo de mim pois nela estão as névoas que separam o seu eu do meu ser.
No entanto é só através dela que você pode sentir-me e conhecer-me. 
 Esvazie seu coração de medos infundados.
 Quando o seu eu abre caminhos ainda do egoísmo posso ser mais eu em você pois sozinho você nada consegue.
 Comigo porém você pode tudo eu estou em tudo. 
Ainda que o bem lhe pareça oculto ele existe pois estou presente em todas as coisas. 
Estou presente em tudo porque sou aquele que é.
 Só em mim toma forma.
Só em mim o mundo continua.
 Sou a lei que determina o movimento das estrelas e que conduz o crescimento das células vivas.
Sou o amor cumprimento da lei.
Sou segurança.
Sou paz.
Sou o princípio da unidade.
Sou a lei que faz viver.
Sou o amor no qual você pode confiar.
Sou sua segurança: sua paz.
Sou um com você.
Sou seu senhor.
Mesmo que ao buscar-me você falhe jamais o deixarei buscar em vão.
 Mesmo que sua fé em mim seja insegura minha fé em você como ser humano nunca vacila.
 Confio em você.
 Porque eu o conheço em profundidade me com prazo com você e o amo estarei sempre ao seu lado até o fim. 

JAMES D FREEMOV.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...