segunda-feira, 25 de julho de 2016

Eduardo Costa revela na TV que já falhou mais de 50 vezes na cama

O sertanejo Eduardo Costa participa de estreia do Ceará Fora da Casinha na noite de hoje (25) - Reprodução/Multishow
Wellington Muniz estreia hoje (25) seu segundo programa no canal Multishow. Em Ceará Fora da Casinha, o humorista mostra suas famosas imitações e novos personagens. São 20 episódios temáticos. O primeiro é sobre o universo sertanejo. Como Gabi Herpes, ele faz uma entrevista apimentada com cantor Eduardo Costa, na qual o sertanejo revela se já falhou na cama: "Eu já broxei mais de 50 vezes. Para mim, broxar é um estado de espírito, qualquer coisa que a pessoa fizer e eu não gostar, eu broxo", confessa o sertanejo.

Costa não se intimida com essa pergunta picante nem com Gabi Herpes dizendo que ficou "molhadinha" quando ele canta uma música que fez para a personagem. A estreia de Ceará também traz um dueto do comediante com Wesley Safadão, gravado no rodeio de Americana (interior de São Paulo). O humorista vira Wellington Safadão para cantar com seu conterrâneo. Os comediantes Bruna Louise e Eros Prado são parceiros de Muniz na nova atração.

Além da volta de Ceará, o Multishow tem outras duas estreias na noite desta segunda-feira. As novidades entram no ar a partir das 22h30, com Gustavo Mendes protagonizando a série Xilindró. Depois, é a vez do programa Ceará Fora da Casinha ser exibido, às 23h. Por último, às 23h30, ocorrências policiais bem bizarras serão investigadas pelo tenente Sérgio Marcos (Rafinha Bastos) e o cabo Saulo (Evandro Rodrigues) no humorístico Chamado Central.

Wellington Muniz não sabe dizer se seu primeiro programa, A Grande Farsa, exibido no ano passado, pode ter uma segunda temporada. Ele afirma que desde que assinou contrato com o canal, em março de 2015, estava previsto que faria dois programas com formatos diferentes. É isso que ele faz em Ceará Fora da Casinha. A atração não tem estúdio, é costurada com esquetes. Ora Ceará está de Silvio Santos, ora de Gabi Herpes, ora com pessoas comuns nas ruas etc.

"O nome fora da casinha é justamente porque as pessoas me verão nas ruas, com vários personagens e tipos, bem fora da casinha. Eu sugeri esse nome porque é um termo que todo mundo usa", conta o humorista. Ele enfrentou uma maratona para gravar os 20 episódios em cerca de dois meses porque não aparecerá de cara limpa no programa, estará sempre caracterizado.

O humorista conta que suas caricaturas de pessoas famosas como a Regina Ralé (Regina Casé) é um trabalho minucioso, em que se "monta" para fazer um personagem. Por isso, são bem trabalhosos. Ele afirma que suas "homenagens" costumam ser bem recebidas pelos homenageados e que não se policia por conta da "patrulha do politicamente correto" no humor.

"Eu não acho legal ser engessado. Sou humorista clássico. Em toda piada, alguém perde. Não gosto dessa patrulha. Não tem de ter preconceito com nada. A mídia não pode fortalecer algumas pessoas que querem só aparecer. Nosso país está muito chato. Tudo é preconceito. Fazer humor com medo é uma porcaria, dá muita raiva", desabafa.

O contrato do humorista com o Multishow vai até abril de 2017. Ele conta que vai tirar férias em agosto e pretende levar sua filha de dois anos para Disney, nos Estados Unidos. Somente na volta, é que ele deve conversar com a direção do canal para saber qual é o seu futuro no Multishow. Ceará diz que um de seus sonhos é ter um programa de variedades em um canal aberto, com humor, entrevistas, plateia, games e jornalismo. Enquanto isso não acontece, ele prepara um show de humor para rodar o país.

Xilindró e Chamado Central

O comediante Gustavo Mendes estreia no Multishow com a primeira série de humor do canal com presidiários. Ele é Amadeus em Xilindró. Um sous chef (assistente do chef) preso injustamente sob a acusação de roubar as receitas do chef do restaurante onde trabalhava. Ele cumprirá regime semiaberto, trabalhando com um "food bike", e se tornará o responsável pela cozinha do presídio que tem o mesmo nome do programa, Xilindró. No elenco, destaque para Simone Gutierrez, Oscar Filho, Paulinho Serra, Leo Castro e Robson Nunes.

Já o novo programa de Rafinha Bastos, Chamado Central, ridiculariza operações policiais. A atração não é bem uma novidade. Foi criada durante o Saturday Night Live, da RedeTV! (2012), e virou série no YouTube. O formato é definido como um "falso reality show". Nos 20 episódios inéditos, o tenente Sérgio Marcos e o cabo Saulo investigarão situações como um bingo ilegal sustentado por velhinhas, a prisão de um juiz de futebol chamado de ladrão, a suspeita de roubo de sinal de internet da delegacia e uma gincana para tentar recuperar 130 presos fugitivos de uma penitenciária.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...