quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Andressa Urach começa a respirar sem auxílio de aparelhos, diz boletim

Andressa Urach começa a respirar sem auxílio de aparelhos, diz boletim - AgNews
A quarta-feira  (03) foi um bom dia para o estado de saúde de Andressa Urach. Ainda internada na UTI do hospital Conceição, em Porto Alegre, em estado grave, ela começa a acordar e respirar espontaneamente, sem a ajuda de aparelhos.

“A paciente Andressa de Faveri Urach encontra-se internada na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Nossa Senhora da Conceição desde a madrugada de 01/12/2014.  Seu estado de saúde ainda é GRAVE, com melhora evolutiva em relação a ontem. Está despertando e respirando espontaneamente, sem auxílio de aparelhos. Não há procedimento cirúrgico planejado para hoje, até o presente momento. A despeito da melhora clínica observada, ainda não existe previsão de alta da UTI”, diz o boletim médico.

Andressa está desde sábado (29) no hospital da capital gaúcha, tratando uma inflamação no dreno da coxa esquerda, colocado lá para retirar o hidrogel e o PMMA, produtos usados para deixar as pernas musculosas.

Entenda o caso:

Andressa Urach começou a ter problemas nas pernas há cinco meses, quando começou os procedimentos para retirar os produtos que tinha aplicado para deixar as coxas musculosas. Após uma semana, ela teve febre, dores e infecção, sendo admitida em um hospital de São Paulo, onde passou dois dias. Em entrevistas na época, a repórter revelou que não disse ao médico que tinha colocado não só hidrogel como também PMMA, um outro produto injetável usado para preenchimentos.

No final de novembro, ela marcou uma nova intervenção para a retirada dos produtos em uma clínica de Porto Alegre. Após se queixar de dores e desconforto, ela foi admitida em um hospital da capital gaúcha, onde foi diagnosticada com uma inflamação severa, no sábado (29), resultado de complicações dessa primeira operação.

Desde então, Andressa passou por várias cirurgias para a retirada dos produtos, mas a inflamação se agravou e ela acabou entrando em sepse, quando a bactéria sai do ponto de origem e percorre todo o corpo.

O hidrogel, assim como o PMMA, é constituído de poliamida sintética e solução fisiológica e injetado na região onde a mulher quer aumentar. A aplicação do produto é perigosa e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica não recomenda a utilização desse tipo de material para procedimentos estéticos.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...