segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Aprenda a cultivar Bonsai em casa ou apartamento

Aprenda a cultivar Bonsai em casa ou apartamento
Toda dona de casa gosta de cultivar plantas. Além de contribuírem para melhorar o ar que respiramos, elas alegram o ambiente, deixando-o mais aconchegante. Entretanto, para cada tipo de planta há cuidados específicos.

O Bonsai tornou-se popular na década de 80 graças ao filme Karate Kid, sendo retratada como símbolo de força. Desde então, despertou nossa curiosidade devido a sua beleza.

Todos concordam que a planta é graciosa. Porém, como qualquer item delicado, requer cuidados em seu cultivo. A boa notícia é que dá perfeitamente para ter um Bonsai em casa ou apartamento. Confira as nossas dicas!

Como cuidar do seu Bonsai

Além de lindinhos, os Bonsais são ótimos para a decoração da casa. Além do jardim, a árvore em miniatura se adapta a lugares fechados como sala de estar ou jantar, cozinha e até no quarto.

Porém, os bonsais necessitam de luz solar direta em suas folhas por, no mínimo, quatro horas diárias. Então, se for cultivá-los dentro de casa, o ideal é que fiquem em frente à janela, de forma que receba luminosidade, e em um ambiente com temperatura agradável.

Em média, 95% dos Bonsais morrem em decorrência da rega. O ideal é começar vagarosamente, por cima da terra e em volta do tronco, certificando-se de que a água esteja penetrando por toda área do solo, até que vaze um pouco pelos orifícios de drenagem situados por baixo do vaso.

A próxima rega só deve ocorrer quando a terra estiver quase seca. A periodicidade irá variar de acordo com a temperatura do local em que ele estiver. Talvez haja a necessidade de regá-lo todos os dias ou não.  

Então, existem algumas dicas de como descobrir se o Bonsai precisa de rega. Quando úmida, a terra apresenta brilho e coloração escura. Além disso, ela pode ser perfurada com mais facilidade.

Você pode testar através do tato, sentindo a umidade da terra. Na dúvida, use um palito de picolé ou um lápis. Quando a terra está seca, estes objetos terão dificuldades de penetrar no solo. E quando for regar a terra, observe como a tonalidade dela muda.

Como toda planta, você também pode adubar o seu Bonsai. O procedimento serve para fornecer alimentos à elas. Os adubos possuem matérias primas que protegem as plantas de pragas e outros malefícios. Atualmente, existem várias marcas à venda e o conteúdo básico é Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K).

Estes nutrientes são definidos em porcentagens nas instruções de uso ou na composição do produto. O indicado é escolher um que tenha os três nutrientes em proporções semelhantes. Por exemplo, que tenha N.P.K. 10.10.10, indicando que há 10% de cada um dos nutrientes em sua composição.

Assim que adquirir o produto, ao chegar em casa leia com atenção as instruções de uso. Em seu rótulo deve constar qual a quantidade a ser utilizada, de que forma usá-lo e com que frequência.

Jamais altere as quantidades, em especial para dosagens maiores, e nem a frequência de uso dos adubos, pois a adubação em excesso pode causar enormes prejuízos, inclusive levando a planta à morte.

Além da adubação mineral, uma vez por mês devemos fazer a adubação orgânica. Uma dica é utilizar a torta de mamona, encontrada em casa de produtos veterinários e agrícolas.

Antes, peça sempre a orientações de um profissional sobre a quantidade a ser utilizada e não deixe de seguir as instruções da embalagem do produto. Com cuidado e dedicação, seu Bonsai pode viver por muito tempo.

A poda em Bonsais

Alguns fatores da natureza como fortes ventos, calor excessivo e a seca geram a forma da planta em seu habitat natural, reproduzindo formatos de um Bonsai. A miniarvore é uma arte, sendo vista como uma escultura viva.

Assim, devemos remover alguns galhos, encorajando outros a assumirem certas direções. O excesso de galhos pode gerar ramos finos demais. Então, devemos manter somente aqueles estratégicos.

A época certa para o início das podas varia de meses há anos após o seu plantio. O ideal é que se inicie quando o Bonsai alcançar a altura desejável, tronco relativamente espesso, e número considerável de ramos.

Existem técnicas de modelagens e a mais utilizada é o fio de cobre ou alumínio encapado, que evita machucados na planta. Geralmente, os galhos da base são deixados quase na horizontal, seguindo o formato natural da árvore. Evite modificações bruscas para que o galho não se rompa.

Através dos fios dá para modelar galhos e tronco, mas tenha cuidado para não obstruir o crescimento das novas brotações. Quando o ramo guiado se mostra estável, adaptado ao seu novo formato, devemos retirar os fios do mesmo, permitindo o seu  desenvolvimento.

Dicas:

- Você também pode usar uma tesoura de poda limpa;

- Torne o tronco visível removendo as brotações pequenas dele;

- Limpe a copa removendo o excesso de folhas próximas ao tronco;

- Na base, mantenha poucos e grandes galhos. O topo da planta possui mais ramificações;

- Os galhos de baixo geralmente ficam em posição quase horizontal ao invés de apontandos em direção ao topo.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...