segunda-feira, 19 de maio de 2014

Homem acusado de enviar carta envenenada a Obama é condenado

Everett Dutschke conversa com jornalistas durante visita de policiais a sua casa em Tupelo, no Mississipi. Americano acusado de enviar cartas com ricina pode pegar prisão perpétua (Foto: Lauren Wood/Daily Journa/Reuters)
Everett Dutschke
O homem acusado de enviar cartas envenenadas com ricinina para o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, um senador e uma juíza, foi condenado nesta segunda-feira (19) a 25 anos de prisão por um tribunal do estado do Mississipi.
James Everett Dutschke, de 42 anos, confessou em janeiro ter enviado as cartas, mas voltou atrás na semana passada e nesta segunda, antes que a sentença fosse ditada, voltou a reconhecer sua culpa, com o que evitou uma pena maior.

As cartas, que continham ricinina, uma toxina cujo pó esbranquiçado é mortal até quando apenas inalado se chegar à corrente sanguínea, foram enviadas em abril do ano passado a Obama, ao senador Roger Wicker e à juíza Sadie Holland.
As cartas dirigidas a Obama e ao senador foram interceptadas antes de chegarem a seus destinatários, mas a juíza Holland, do Mississipi, chegou a abrir a carta, embora não tenha sofrido os efeitos do pó.
O envio destas mensagens envenenadas, da mesma forma que de outros pacotes suspeitos para políticos, provocou alarme e nervosismo nos Estados Unidos por uma hipotética vinculação com os atentados da maratona de Boston, que aconteceram na mesma semana, mas foi rapidamente descartada pela polícia.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...