segunda-feira, 12 de maio de 2014

Após doença, Asa Branca comemora participação no 'Arena Rodeo'

Asa Branca participa do Arena Rodeo Festival no sábado (24) (Foto: Ynaiê Botelho/ G1)
Após três anos, o locutor esportivo Waldemar Ruy dos Santos, conhecido como “Asa Branca”, volta a Presidente Prudente, para participar do Arena Rodeo Festival. Ele será responsável por narrar as disputas no Rancho Quarto de Milha no sábado (24), quando comemorará sua 10ª participação  em rodeios desde a recuperação de uma série de complicações médicas em 2013.
Por 83 dias, Asa Branca ficou hospitalizado devido a uma criptococose, popularmente chamada “doença do pombo”, que atinge o sistema nervoso. “Também tive hidrocefalia e fui submetido a seis cirurgias no cérebro. Foram dias difíceis e neste período eu praticamente renasci”, lembra.
Com 52 anos, 30 deles dedicados ao rodeio, o profissional lembra de como tudo começou. “Eu era peão. Adorava montarias e sempre fui apaixonado por esse meio, no entanto, logo no início da minha carreira sofri um acidente. Um boi pisou no meu abdômen e, por consequência disso, tive uma hemorragia interna no pâncreas. Foram quatro meses hospitalizado, mas isso não me afastou das festas de peão. Fui convidado a participar de programas de rádio para falar sobre o assunto e quando me recuperei, me chamaram para narrar um rodeio. A partir disso, não parei mais”.
Para ele, a expectativa de participar do Arena Rodeo Festival também faz com que surjam algumas lembranças. “Fui um dos fundadores do primeiro rodeio no Rancho Quarto de Milha. É muito bom poder voltar para lá. Para mim, o rodeio é o primeiro esporte do Brasil no quesito público, somos até mais fortes do que o futebol. Por onde passamos, temos arenas lotadas de torcedores fiéis. Não espero outra coisa da festa em Presidente Prudente. No sábado, vou pronto para fazer a festa, com muita ousadia, coragem e sangue frio”.
As histórias da vida de Asa Branca são marcadas por momentos inesquecíveis e algumas  situações de perigo. “Já sofri outros dois acidentes dos quais não vou me esquecer jamais. O primeiro, em 1991, aconteceu quando seguia com uma tropa para uma festa em São Pedro [SP] e o caminhão em que estávamos capotou em uma serra. O outro, foi em 1998.  Eu e uma equipe sobrevoávamos o Morro do Diabo [Teodoro Sampaio] quando o motor do avião pegou fogo”, lembra.
Em meio a dias difíceis, o profissional comenta ainda, sobre alguns momentos de “glória”. “Participei de várias novelas, como Mulheres de Areia, Rei do Gado, Ana Raio e Zé Trovão e também fui convidado para apresentar os cantores no programa especial 'Amigos'”.
Ao seu lado, para enfrentar todas as situações, estão o amigo e tropeiro Aparecido Peruque, de 53 anos, morador de Presidente Prudente, e a esposa do locutor, Sandra Santos.
Conforme Peruque, a amizade de 30 anos reúne grandes lembranças. “Sempre levava minha tropa e ele seguia comigo, narrando os rodeios. Também estava com ele quando o avião pegou fogo”, conta.
Já para a esposa, ao lado do locutor há seis anos, o marido é um vencedor. “Ele já passou por muitas coisas na vida e essa última doença fez com que passássemos dias muito complicados. A volta dele às arenas tem sido gratificante, porque vemos o quanto ele é querido e quantas pessoas torceram pela sua recuperação”, diz Sandra.
Exterior
Além do Arena Rodeo Festival, Asa Branca já tem participação marcada em um festival country em Londres. “Também passaremos por Bruxelas e Portugal. Creio que será uma experiência inesquecível”, declara o locutor.
Asa Branca conta com o apoio do amigo Peruque e da esposa Sandra (Foto: Ynaiê Botelho/ G1)
Asa Branca conta com o apoio do amigo Peruque e da esposa Sandra 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...